Equador declara estado de emergência em Galápagos

Navio carregado com 2.300 litros de diesel naufraga em porto da ilha de San Cristóbal. Autoridades conseguem conter vazamento que ameaça arquipélago considerado Patrimônio Natural da Humanidade.

23/12/19 – 10h10

O Equador declarou neste domingo (22/12) estado de emergência nas Ilhas Galápagos após o naufrágio de uma embarcação, com 2.300 litros de diesel, num porto próximo a região. O vazamento deste combustível ameaça o arquipélago, que é Patrimônio Natural da Humanidade.

“Implementamos ações imediatas para reduzir o risco ambiental devido ao naufrágio da embarcação em San Cristóbal”, afirmou o ministro equatoriano do Meio Ambiente, Raúl Ledesma. O ministro ordenou ainda que a diretoria do Parque Nacional de Galápagos adotasse as medidas de contingência necessárias para evitar um desastre maior.

Militares e ambientalistas colocaram “barreiras de contenção e panos absorventes para reduzir o risco ambiental” resultante do naufrágio, que deixou um ferido e ocorreu num porto da ilha de San Cristóbal, informou o Parque Nacional de Galápagos.

“Observamos um vazamento de combustível”, confirmou o serviço de segurança das ilhas, que abrigam de um dos ecossistemas mais frágeis do planeta. “Os membros da tripulação da embarcação se lançaram ao mar”, adiantou a fonte.

Segundo as primeiras informações, o acidente ocorreu quando um guindaste colocava um contêiner na embarcação. A carga se soltou e acabou caindo sobre o barco, provocando o naufrágio. A tripulação conseguiu se salvar pulando no mar.

Horas depois do início da operação de emergência, autoridades equatorianas anunciaram que o vazamento hazia sido contido. “A situação foi controlada e foram adotadas uma série de ações para mitigar os possíveis impactos”, anunciou a Secretária de Comunicação da Presidência, em nota. O governo afirmou também que as barreiras de contenção conseguiram evitar a dispersão do diesel.

As Ilhas Galápagos possuem uma diversidade de fauna e flora única no mundo e foram declaradas Patrimônio Natural da Humanidade em 1978. O arquipélago recebeu esse nome devido à espécie de tartarugas marinhas gigantes que se reproduzem na região.

Em 1835, o biólogo britânico Charles Darwin fez observações no arquipélago fundamentais para desenvolver sua Teoria da Evolução. A região também é o lar de uma grande população de leões-marinhos.

 

Deutsche Welle

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *