TRE: cadastramento biométrico poderá ser feito até 2020, mas com risco de cancelamento do título

Órgão informa que eleitores que não puderem comparecer até dia 29 de novembro, devem procurar posto de atendimento para regularização do documento.

21/11/19 – 10h28

Os eleitores que não conseguirem realizar o cadastro biométrico até o dia 29 de novembro deste ano, prazo oficial para recadastramento na Capital cearense, terão que procurar um posto de atendimento do TRE-CE para fazer o recadastramento imediatamente, pois corre o risco de cancelamento do título. A informação foi divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), na noite desta quarta-feira (20).

Segundo o órgão, o prazo nacional para o fechamento do cadastro biométrico é dia 6 de maio de 2020, período em que o Tribunal encerra os procedimentos eleitorais para se preparar para a eleição.

Quem fez a biometria até o dia 29 não correrá risco de ter o título cancelado. Porém, os que não puderem comparecer dentro do prazo precisam resolver a pendência eleitoral imediatamente.

“Após o final do prazo (29 de novembro), o TRE concluirá o procedimento de revisão do eleitorado com coleta de dados biométricos e até a finalização desse ato formal, os títulos não serão cancelados. Porém, quem não conseguir cadastrar a biometria dentro do prazo deve procurar atendimento o mais rápido possível para evitar o cancelamento iminente”, esclarece o órgão.

Cerca de 500 mil eleitores de Fortaleza ainda não fizeram a revisão biométrica.

Mutirão

O TRE-CE realiza mutirão no Centro de Eventos, no bairro Edson Queiroz, até o dia 29 de novembro, com o objetivo de atender o máximo de eleitores possível. Durante dias úteis, o atendimento ocorre de 8h às 18h, limitada a entrega de oito mil senhas por dia, e, nos finais de semana, das 8h às 12h.

Punições

Caso o eleitor tenha o título cancelado, ficará impedido de votar, candidatar-se, inscrever-se ou receber o Bolsa Família, tomar posse em cargo público, emitir passaporte, fazer matrícula em instituições públicas de ensino, receber salários (se for servidor público) e contrair empréstimos em bancos oficiais.

 

Diário do Nordeste

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *