Fogo atinge sítio arqueológico com arte rupestre no Pará

Equipes trabalham para combater incêndios florestais que consomem o Parque Estadual de Monte Alegre desde a noite de sábado. Sítio Serra da Lua conserva pinturas que comprovam que a região foi habitada há 11 mil anos.

07/10/19 – 10h17

Chamas atingiram neste domingo (06/10) o sítio arqueológico Serra da Lua, no Parque Estadual de Monte Alegre (Pema), no Pará. A área abriga diversas pinturas rupestres que comprovam que a região foi habitada há pelo menos 11 mil anos.

Segundo o portal G1, o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), que administra o parque, informou que um vigilante notou a cortina de fumaça por volta das 18h30 de sábado e comunicou a gerência da entidade.

Equipes de brigadistas voluntários passaram a trabalhar para conter as chamas, e os primeiros militares foram deslocados para Monte Alegre durante a madrugada.

Neste domingo, foram necessários reforços e novas equipes foram enviadas para ajudar no combate ao incêndio, entre eles oficiais do Corpo de Bombeiros Militar de Santarém, no oeste do Pará, e servidores do Ibama, com mais equipamentos e caminhão.

As equipes no local fazem um levantamento para saber a dimensão da área atingida e tentar calcular o alcance do fogo. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas estão em progressão mais lenta, já que estão contra o vento, o que favorece a ação das equipes de combate.

“Precisamos montar estratégias para enclausurar o circuito do fogo e evitar que ele traga prejuízos para o patrimônio, porque ali é uma área arqueológica”, afirmou o bombeiro militar major Celso Piquet, citado pelo G1.

Ainda segundo o portal de notícias, o foco de incêndio próximo à Serra da Lua foi controlado por volta das 4h deste domingo, não tendo alcançado as estruturas do complexo que recebe visitantes. O fogo, contudo, segue atingindo o local conhecido como Pedra do Sol, que abriga as pinturas rupestres mais preservadas.

O município de Monte Alegre é conhecido por seu potencial arqueológico. O Pema pertence à Área de Proteção Ambiental (APA) Paytuna e abriga 15 sítios arqueológicos, que conservam artes rupestres. O sítio Serra da Lua possui cerca de 200 metros de pinturas em tons amarelos e vermelhos na Serra do Ererê.

Esta época do ano na Amazônia é marcada por um verão rigoroso e pelo ressecamento da vegetação baixa, o que contribui para que as chamas se propaguem. Em outubro de 2017, outro incêndio de grandes proporções atingiu o território da Serra da Lua, exigindo mais de sete dias de esforços para que o fogo fosse combatido.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *