Projeto definirá viabilidade de mudança da Câmara para o Centro de Fortaleza

O antigo Lord Hotel, próximo à Praça José de Alencar, pode se transformar no novo endereço do Legislativo municipal. Contudo, os custos necessários ainda estão em avaliação e podem inviabilizar a transferência.

03/09/19 – 09h48

A Câmara Municipal de Fortaleza pode mudar de endereço, passando a funcionar no antigo Lord Hotel, no Centro da Capital. Contudo, ainda é necessário analisar os custos da mudança e, por isso, caso a transferência seja efetivada, deve ficar para a próxima legislatura. Estudo contratado pela Casa junto com a Prefeitura de Fortaleza está sendo finalizado. A análise da estrutura do prédio está quase completa, mas ainda resta a elaboração de orçamento para detalhar os gastos com a troca de endereço.

“O projeto do prédio visa saber se realmente aquele espaço é viável para nós. Dele, ainda está faltando a parte final, que é saber quanto irá custar para adaptar o prédio à estrutura que a Câmara deseja”, detalhou o presidente da Casa, Antônio Henrique (PDT).

Na segunda-feira (2), ele esteve com a diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), para tratar da possibilidade de mudança da sede da Câmara, além de apresentar imagens de como poderá ficar o prédio do Lord Hotel reformado.

Dentre os desafios para a mudança, está a estrutura do imóvel onde antes funcionava o Lord Hotel. Construído em 1956, o prédio, localizado na esquina das ruas Liberato Barroso e 24 de Maio, está em processo de tombamento. Por conta disso, uma possível reforma só poderia ser feita preservando inteiramente a fachada. A estrutura do imóvel também está deteriorada, o que pode encarecer os custos.

Os recursos para subsidiar a transferência devem vir, inclusive, do imóvel que a Câmara ocupa atualmente, no bairro Patriolino Ribeiro. “Queremos fazer com que os recursos que vamos precisar para a reforma sejam garantidos através do nosso atual prédio, de alguns apoios que a gente possa receber a mais da própria Prefeitura e do Governo do Estado, além de contar com os recursos da própria Câmara”, explicou o pedetista.

O processo de transferência entre as sedes também deve demorar. Henrique projetou que a conclusão da mudança para o Centro deve ficar apenas para a próxima legislatura. “Tendo em vista que o prédio precisa de uma reforma ampla, a gente acha que é quase impossível. (Mas) O que puder ser feito dentro da nossa legislatura, vamos fazer”.

Processo antigo

A volta da Câmara Municipal ao centro de Fortaleza também foi um projeto da gestão do ex-presidente da Casa, Salmito Filho (PDT), hoje, deputado estadual. Para Antônio Henrique, a mudança de endereço faz parte de um processo de aproximação entre os vereadores e a população da Capital. “Queremos que a Câmara esteja cada dia mais perto do povo e não há espaço melhor para isso do que o Centro da cidade”, afirmou.

Enquanto o orçamento não fica pronto, outros passos estão sendo dados. A Câmara enviou ofício ao Governo do Ceará solicitando a cessão do imóvel do antigo Lord Hotel, que é de propriedade do Estado. “Já tivemos uma conversa com o governador (Camilo Santana) e é praticamente algo garantido que ele vai nos ceder (o prédio)”, relatou Henrique. O ofício é assinado também pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), já que a mudança acompanha o processo de reordenamento do Centro, planejado pelo Executivo.

Caso o retorno ao Centro seja efetivado, a Câmara terá passado exatos 15 anos no atual endereço, na Rua Thompson Bulcão, 830, no bairro Patriolino Ribeiro. O prédio onde a Casa está localizada foi inaugurado em 2004, na gestão do prefeito Juraci Magalhães, quando Carlos Mesquita (PMDB) presidia a Casa.

Código da Cidade

Antônio Henrique aproveitou a reunião com a diretoria da CDL para apresentar algumas das modificações feitas pelo Código da Cidade, principalmente aquelas que afetam os lojistas. Entre os questionamentos estiveram a mudança na taxa dos alvarás e no que compete às fachadas de estabelecimentos comerciais.

Selo

O presidente da Câmara também apresentou o Selo Amigo da Criança e do Adolescente, que visa reconhecer empresas e entidades que contribuem no enfrentamento e combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Segundo Antônio Henrique, 70 estabelecimentos na Capital já possuem o Selo.

 

Diário do Nordeste

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *