Programa de voluntariado quer ampliar setor na Capital

O Fortaleza Solidária foi lançado ontem (29) na Federação das Indústrias. Ferramenta cruza os dados dos que querem ser voluntários com os das ONGs que precisam de mão de obra, mas não sabem onde encontrar voluntários.

30/04/19 – 10h38

O Programa Fortaleza Solidária, lançado ontem (29), na Capital, deve alavancar as ações de voluntariado na cidade. Atualmente, pouco mais de 4% da população exerce alguma prática relativa ao segmento.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, disse que neste primeiro momento a ideia é mobilizar as pessoas. “Estamos fazendo um levantamento de todos os projetos sociais que existem na cidade. O objetivo é organizar os pequenos para aprender com as entidades mais experientes. Neste primeiro momento é a sensibilização e a mobilização. Mais à frente a gente quer mobilizar recursos”.

Inspirado em uma plataforma que já funciona em outras cidades, como Recife (PE), o Projeto busca conectar Organizações Não Governamentais (ONGs) e voluntários para construção de uma rede de solidariedade. “A gente quer criar um novo sentimento de cidadania e solidariedade. A gente tem muito que avançar no que se refere ao voluntariado. É uma grande plataforma que tem a Prefeitura como a primeira impulsionadora”.

Para a empresária Ticiana Rolim, a Prefeitura já fez a parte dela, cabendo agora aos cidadãos usar a ferramenta. “Eu acredito que o principal propósito é a mudança de hábito do fortalezense porque muitas vezes a gente quer ajudar e não sabe como. É um presente que o prefeito está dando para a cidade e cabe a nós usarmos a plataforma, fazer com que ela seja muito bem movimentada”, acrescenta Ticiana Rolim.

A iniciativa, que promete alavancar ações solidárias na Capital, cruza os dados dos que querem ser voluntários com os das ONGs que precisam de mão de obra, mas não sabem onde encontrar voluntários. O Fortaleza Solidária é um movimento local, interligado ao Transforma Brasil, que tem como visão transformar o Brasil por intermédio do voluntariado.

“Todo mundo pode se cadastrar. As ONGs, projetos sociais e instituições que trabalham com iniciativas sociais vão cadastrar suas demandas no site e as pessoas vão se cadastrar como voluntárias e vão poder atender a essas demandas. A expectativa é que a gente mude um pouco a realidade do voluntariado em Fortaleza. Nós queremos mobilizar as pessoas e vamos fazer eventos em faculdades e outras instituições”, afirma a coordenadora do Programa, Lílian Fontele.
Transformação social

O empreendedor social Fábio Silva, parceiro da atividade, lembra que é papel de cada um implementar a mudança social. “O Programa Fortaleza Solidária é mais do que doar a quem precisa. É, também, transformar o coração de quem doa. Queremos, por meio de uma plataforma de engajamento, realizar a conexão entre pessoas e instituições que desejam, juntas, causar impacto positivo, nas comunidades, nas cidades e em todo o nosso País”, enfatiza.

Ferramenta Fortaleza Solidária foi lançada ontem na Capital e promete alavancar os números do segmento de voluntariado com ações e apoio de entidades da sociedade civil e empresas interessadas nos serviços.

 

Diario do Nordeste

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *